26 C
Rio de Janeiro
spot_img

PRESIDENTE DA ANACRIM-MT SE REÚNE COM O COMANDO DA POLÍCIA JUDICIÁRIA PARA TRATAR DOS INTERESSES DA ADVOCACIA CRIMINAL

A atual realidade da advocacia criminal no Estado foi pauta da reunião do presidente da Associação Nacional da Advocacia Criminal em Mato Grosso (ANACRIM-MT), Roger Fernandes, com o diretor Metropolitano em Substituição da Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Wagner Barros, e com o delegado coordenador da Central de Flagrantes de Cuiabá, Flávio Braga, nesta sexta-feira (13.05), na sede PJC-MT, em Cuiabá.

Durante o encontro, Roger ressaltou aos representantes da Polícia Judiciária a importância de melhorias perante as dificuldades que os advogados criminalistas enfrentam durante o exercício da profissão, como acesso aos clientes detidos.

“Nosso objetivo, como Associação, é de sempre dialogar em prol dos criminalistas e buscar soluções”, ponderou.

Outro ponto destacado na reunião diz respeito às más condições na estrutura física dos estabelecimentos. Conforme o presidente da ANACRIM-MT, falta desde estacionamento até uma sala para os advogados nos Centros Integrados de Segurança e Cidadania (CISCs) e delegacias da Capital.

De acordo com o presidente da ANACRIM-MT, o resultado da reunião foi positivo tendo em vista a garantia de que a PJC tomará medidas para melhorar o atendimento aos advogados criminalistas e permitir condições de trabalho.

“A ANACRIM continuará na luta incessante e intransigente em busca de melhores condições de trabalho para todos os advogados e advogadas de Mato Grosso e o resultado desse encontro foi só uma das vitórias que nossa associação tem obtido em todos esses anos de trabalho em prol da advocacia criminal”, destacou Roger.

Participaram da reunião também os advogados criminalistas Edno Barreto e André Faiad. “Saímos com saldo positivo da reunião. De imediato se colocaram à disposição para tomar as medidas para melhorar o atendimento e as condições de trabalho para os advogados atuarem de forma mais célere em prol da liberdade dos clientes”, pontuou Edno.

- Advertisement -spot_img

Noticias ANACRIM